sexta-feira, 16 de outubro de 2009

ESTARDALHAÇOS.....



Canção de amor da jovem louca


Sylvia Plath



Cerro os olhos e cai morto o mundo inteiro
Ergo as pálpebras e tudo volta a renascer
(Acho que te criei no interior da minha mente)



Saem valsando as estrelas, vermelhas e azuis,
Entra a galope a arbitrária escuridão:
Cerro os olhos e cai morto o mundo inteiro.



Enfeitiçaste-me, em sonhos, para a cama,
Cantaste-me para a loucura; beijaste-me para a insanidade.
(Acho que te criei no interior de minha mente)



Tomba Deus das alturas; abranda-se o fogo do inferno:
Retiram-se os serafins e os homens de Satã:
Cerro os olhos e cai morto o mundo inteiro.



Imaginei que voltarias como prometeste
Envelheço, porém, e esqueço-me do teu nome.
(Acho que te criei no interior de minha mente)



Deveria, em teu lugar, ter amado um falcão
Pelo menos, com a primavera, retornam com estrondo
Cerro os olhos e cai morto o mundo inteiro:
(Acho que te criei no interior de minha mente.)



E a minha mente nunca deixou de me dizer a verdade.
querendo ou não a verdade não se deixa omitir
O mais difícil é ir contra essa avalanche
E o mais fácil é deixar-me contaminar...
Serão apenas palavras?
Duvido.
Eu experimentei a maior de todas as lições:
Aprendi a ler seus olhos...

Beijo
Ale

2 comentários:

feiticeira disse...

beijo pra você, até...

Marco Antonio disse...

E eu acabei de ver um DVD sobre Vinicius. As melodias ficam na cabeça. E com sua canção não foi diferente, uma melodia triste me fez viajar em seus versos.

E obrigado pela visita e pelo elogio ao layout!