quinta-feira, 17 de outubro de 2013


"Dai-me Senhor, a perseverança das ondas do mar,
 que fazem de cada recuo,
um ponto de partida para um novo avançar."

(Cecília Meireles)
Porque você não é uma árvore pra ficar parado
no mesmo lugar... Tudo muda, o mundo se movimenta
e não dá pra ficar estagnado...
E ainda bem que é assim...
Então bora girarrrr.....

sábado, 14 de setembro de 2013

EXCHANGE / CHANGE

 


 
 "Já pedi todas as desculpas que a minha culpa aguentaria.
 E o que tenho de dor na garganta,
que me faz ficar sem voz,
 é o medo de que o meu amor,
sendo dito, pareça, de novo,
 tantas vezes, mais uma vez, mentiroso."
 
( F. Y.)
 
 
Trata-se de dizer o que a intuição dispõe
Independente da inteligência argumentar
com o meu lado emocional á negativa desse conteúdo:
No meu mundo ininteligível e impalpável,
Te desejo alegria levíssima,
Nenhuma falha,
Um amor constante e presente,
Incontáveis sonhos realizados,
Completa felicidade...
Ausência de fases impulsivas,
Que não haja erros,
Nem tampouco desenganos,
Prazeres incontroláveis,
Intensidade voraz,
Descobertas marcantes,
Enfim,
Tudo aquilo que define
 o meu contraponto falho
em relação á você.
 
bjoooo
 
 
Na têmpora rolando:
AMOR PRA RECOMEÇAR
FREJAT
clipe  AQUI

HOW MUCH IS AN ILLUSION ???

 

 
 
“Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém.
 E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém
 também pensa em mim quando fecha os olhos,
 e que faço falta quando não estou por perto.”

Mário Quintana
 
 
Não importa onde você parou,
Onde você quer chegar ?
Voe alto, sonhe alto,
Só aceite o melhor do melhor,
Tem céu Azul, tempestades,
Cabem sonhos, todas as pessoas?
Segura o coração,
Desamarre o que está doendo,
Engole o choro, não caía,
Enterre as toxinas,
Você fez as marcas, aceita o veneno...
Invada o sossego se for preciso,
Mas não espere a picada,
A beleza tá no que você sente,
Ainda bem que tem sempre outro dia,
Toques delicados,
Novos sorrisos e olhares,
Uma sempre mimada menina...
Incompleta dentro dela,
Porque é que quero tanto?
Mas não posso contar
Só as estrelas do céu,
Porque meu mundo não é dos outros,
São eles que tropeçam em mim,
Portadores de palavras distorcidas
e frases inesperadas...
Mas não faz parte de mim a distância
Hoje eu quero e preciso falar,
É maior do que eu,
Pura necessidade, sou assim,
É mais do que um sussurrar,
Alma profunda e inquieta,
Embate noutras esferas.
ONDE ENCONTRO TUA MIRADA?
Minhas atitudes não resolvem sua ausência,
Os processos se multiplicam
E o significado de tudo isso
Fica cada dia mais insano,
Excrucidante...
 
 
Na têmpora Rolando:
FAR AWAY- NICKELBACK
clipe AQUI
 

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

HIDE AND SEEK






"Às vezes é preciso dormir, dormir muito.
 Não pra fugir, mas pra descansar a alma dos sentimentos.
 Quem nasceu com a sensibilidade exacerbada
 sabe quão difícil é engolir a vida.
Porque tudo, 
 absolutamente tudo
devora a gente.
 Inteira."
(Marla de Queiroz)
 


Não sei como dimensionar uma dor,
Talvez leve algumas vidas para conseguir isso,
Marcada por ter travado alguns embates,
E porque acredito que há coisas
Que não são mesmo para se entender,
É sano sentir a alma por debaixo dos corpos,
Ainda mais quando somos invadidos
Pela confusão, pelo saber, prazer,insigne,você.
Muitas vezes vejo o que não quero,
Sem poder mudar...
Me canso de ondas rebatendo nos meus pés,
Elas apenas se diluem partilhando silêncios...
Cruzamo-nos onde?
Em que camada da minha pele você se encontra?
Porque não te escuto mais?
Estou te perdendo?
Onde estão as linhas paralelas da nossa retina?
Não consigo estabilizar uma memória latente de você
Para quem conjugar os verbos
 que transpassam os meus sonhos?
Minha experiência adivinha o mundo lá fora,
Mas não posso querer o todo sempre
Por vezes parece que soltar a mão é mais fácil,
Inevitável...mas somos páreos,
Passageiros nos sonhos daqueles que passaram,
Eternos pelo que por agora já não somos,
Seria injusto falar em promessas, caminhos e destino,
Mas a menina continua caminhando,
Porque sempre me vejo em você...
A distância me consome...
E falta-me a certeza para deixar-te voar longe.
Talvez porque anjos não existam...



Na têmpora Rolando :
Chromatics- Running up that hill
AQUI








 


domingo, 1 de setembro de 2013

DEEP...





 
A verdade não é nada..
O que você acredita ser verdade é tudo...
E o que eu mais usei para acreditar nisso
É que estaria com você pra sempre.
"Para sempre"...
A razão que me fez levar tanto tempo para escrever isso,
É que eu vejo que tenho sido uma idiota.
Eu passei boa parte da minha vida me enganando.
Cada coisa que escrevi, ou a maior parte delas,
Tem sido coisas de amor.
E como isso poderia ter sido diferente?
O que eu amo? Bem sei. Mas amo em total abandono
Amo antecipadamente as horas quando sei que
você está vindo em minha direção,
Eu posso ver agora que tudo que escrevi,
Exceto o que estou fazendo agora,
Eram declarações de amor ruins...
Isso, porque declarações de amor ruins,
Imploram pelo amor de volta.
E declarações de amor boas ,não pedem nada...
E é por isso que o que estou fazendo agora
É a única declaração de amor verdadeira para você.
Porque não há mais nada para você fazer.
Você já fez tudo e eu também.
Tenho o bastante de você na minha cabeça
Para durar para sempre...
Então, por favor, não se preocupe comigo.
Eu estou bem. Estou mesmo. E tenho tudo.
Muitas coisas não podem mudar, é a lei da vida.
Alguns caminhos alheios já foram traçados,
Algumas escolhas feitas,enfim...
Mas se eu tivesse um desejo,
Seria que a sua vida desse a você uma amostra
da felicidade que você trouxe para mim.
Para que você possa sentir como é amar.
( Embora eu saiba o que você bem sabe e sente)
E todo o resto fica nas entrelinhas...
No seu olhar, na maneira de me tocar,
Na forma da gente se comunicar, se entender,
Sem precisar de palavras,
De desculpas,de maneiras,
Com vontade, sem nos perder...
Do nosso jeito sempre.
 
 
 
 
 "Se em certa altura
  Tivesse voltado para esquerda em vez de para a direita,
  Se em certo momento,
  Tivesse dito sim em vez de não, ou não em vez de sim,
  Se em certa conversa,
  Tivesse tido as frases que só agora,no meio-sono, elabora-
  Se tudo isso tivesse sido assim,
  Seria outro hoje, e talvez o universo inteiro
  Seria insensivelmente levado a ser outro também."
 
  ( Álvaro de Campos- Heterônimo de Fernando Pessoa) 


 


       Na têmpora Rolando : WHAT IF - COLDPLAY
    Clipe HERE









quarta-feira, 21 de agosto de 2013

DARKNESS


A gente pensa uma coisa,
acaba escrevendo outra
e o leitor entende uma terceira coisa...
E, enquanto se passa tudo isso,
a coisa propriamente dita,
começa a desconfiar
que não foi propriamente dita.
- Mário Quintana -


Na verdade o impulso em começar a escrever
ou dizer alguma coisa é inerente ás pessoas
A única diferença é que a minoria o faz
Eu simplesmente tenho que dizer.
Não deixo nada pra trás,
Falo o que sinto
Mas não digo o que acontece.
Suas conclusões me condenam ou te destroem
Não existe meio termo.
O que é ,sempre será
E o que foi ,não se apaga
Temos apenas que seguir em frente
Fácil julgamento,certeira condenação,
factual punição.
Mas a pergunta é :
Vale a pena apesar de tudo? 
O surto da loucura se esvai nas mãos do acaso
A razão é sempre soberana.
Eu costumava acreditar
Que as coisas eram fáceis,
Que tudo tinha jeito...
Mas o tempo vai passando
E a gente vai enxergando
Que nem sempre é assim
Não lhe dou pistas de quem sou
Porque você conhece a continuidade
do meu refúgio...
Retraio-me por precisão!
Consciente do meu desejo,
As vezes tenho medo de mim mesma.
Que vício. Que loucura.Que amor.
Em vão???


Na têmpora Rolando :
ANJOS- O RAPPA
clipe aqui

terça-feira, 20 de agosto de 2013

SLIPPING





 Eu  sei exatamente o que me prende a você : VOCÊ
 Nem sei mais contar os incontáveis anos que se passaram,
 Mas sei a sensação, e quase percebo você aqui ao meu lado...
 A gente se esbarrava, assim, meio de lado,
 em qualquer lugar, no meio sempre de muitas pessoas,
 horas, dias, situações...
 E sempre estávamos lá... Prontos, desde sempre,
 Porque com você nunca existiram barreiras.
 Eu queria estar com você e estava.
 Era uma questão de necessidade... Sempre foi.
 Todos os dias durante anos e depois com anos de intervalos...
 Sempre foi mais que amor e você incontáveis vezes me disse,
 me escreveu...Gritou, sussurrou. :)
 Sofremos, choramos rios, rimos mares...
 Lembro das cartas e palavras,  músicas  loucuras,
 As mentiras ditas pros outros pra preservar nossa sempre verdade.
 Nossas ondas, nosso mar, minha bike,  suas pranchas,
 nossos pais, suas viagens, nossos desencontros,
 Novos relacionamentos, nosso ciúmes, nossos encontros,
 Um mundo de coisas em tão pouca idade...
 Vida que seguiu...outros rumos, outras histórias...
 O que fazer, o que pensar,
 Você de novo...
 E o mundo deles continua girando...
 Porque o nosso anda estático...
 Petrificado...sem nexo...
 Mas não busco explicações porque todas elas
 estão cravadas no seu olhar...
 No movimento do seu corpo, na maneira de você respirar
 E tentar me dizer O que eu sempre soube:
 Você em mim pra sempre.
 Sem critério,sem dúvidas, sem explicações... somos e pronto.
 O resto não importa...
 Não mais ...
 
 
 
   Na têmpora Rolando :  The Cure - BURN
                             clipe AQUI
                                                                 

 





quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

SEM RAZÃO......




O mar, a mais ininteligível das existências não humanas.
E aqui está a mulher, de pé na praia, o mais ininteligível dos seres vivos.
Como o ser humano fez um dia uma pergunta sobre si mesmo,
tornou-se o mais ininteligível dos seres vivos.

Ela e o mar.
Só poderia haver um encontro de seus mistérios se um se entregasse ao outro:
a entrega de dois mundos incognoscíveis feita com a confiança com que se entregariam duas compreensões.

Ela olha o mar, é o que pode fazer.

Ele só lhe é delimitado pela linha do horizonte, isto é, pela sua incapacidade humana de ver a curvatura da terra.
São seis horas da manhã.
Só um cão livre hesita na praia, um cão negro.
Por que é que um cão é tão livre? Porque ele é um mistério vivo que não se indaga.
A mulher hesita porque vai entrar.
Seu corpo se consola com sua própria exigüidade em relação à vastidão do mar porque é a exigüidade do corpo que o permite manter-se quente e é essa exigüidade que a torna pobre e livre gente, com sua parte de liberdade de cão nas areias.
Esse corpo entrará no ilimitado frio que sem raiva ruge no silêncio das seis horas.

A mulher não está sabendo, mas está cumprindo uma coragem.
Com a praia vazia nessa hora da manhã, ela não tem o exemplo de outros humanos que transformam a entrada no mar em simples jogo leviano de viver.

Ela está sozinha.
O mar não é sozinho porque é salgado e grande, e isso é uma realização.
Nessa hora ela se conhece menos ainda do que conhece o mar.
Sua coragem é a de, não se conhecendo, no entanto, prosseguir.
É fatal não se conhecer, e não se conhecer exige coragem.
Vai entrando.
A água salgada é de um frio que lhe arrepia em ritual as pernas.

Mas uma alegria fatal – a alegria é uma fatalidade – já a tomou, embora nem lhe ocorra sorrir.
Pelo contrário, está muito séria.
O cheiro é de uma maresia tonteante que a desperta de seus mais adormecidos sonos seculares.
E agora ela está alerta, mesmo sem pensar.

A mulher é agora uma compacta e uma leve e uma aguda – e abre caminho na gelidez que, líquida, se opõe a ela, e no entanto a deixa entrar, como no amor em que oposição pode ser um pedido.
O caminho lento aumenta sua coragem secreta.
E de repente ela se deixa cobrir pela primeira onda.
O sal, o iodo, tudo líquido, deixam-na por uns instantes cega, toda escorrendo – espantada de pé, fertilizada.
Agora o frio se transforma em frígido.
Avançando ela abre o mar pelo meio.
Já não precisa da coragem, agora, já é antiga no ritual.
Abaixa a cabeça dentro do brilho do mar, e retira uma cabeleira que sai escorrendo toda sobre os olhos salgados que ardem.
Brinca com a mão na água, pausada, os cabelos ao sol, quase imediatamente já estão endurecendo de sal.
Com a concha das mãos faz o que sempre fez no mar, e com a altivez dos que nunca darão explicação nem a eles mesmos:
com a concha das mãos cheias de água, bebe em goles grandes, bons.
E era isso que lhe estava faltando: o mar por dentro como o líquido espesso de um homem. Agora ela está toda igual a si mesma.
A garganta alimentada se constringe pelo sal, os olhos avermelham-se pelo sal secado pelo sol, as ondas suaves lhe batem e voltam pois ela é um anteparo compacto.

Mergulha de novo, de novo bebe, mais água, agora sem sofreguidão pois não precisa mais.
Ela é a amante que sabe que terá tudo de novo.
O sol se abre mais e arrepia-a ao secá-la, e ela mergulha de novo; está cada vez menos sôfrega e menos aguda.
Agora sabe o que quer.
Quer ficar de pé parada no mar.
Assim fica, pois.

Como contra os costados de um navio, a água bate, volta, bate.
A mulher não recebe transmissões.
Não precisa de comunicação.
Depois caminha dentro da água de volta à praia.
Não está caminhando sobre as águas – ah nunca faria isso depois que há milênios já andaram sobre as águas – mas ninguém lhe tira isso: caminhar dentro das águas.

Às vezes o mar lhe opõe resistência puxando-a com força para trás, mas então a proa da mulher avança um pouco mais dura e áspera.
E agora pisa na areia.
Sabe que está brilhando de água, e sal e sol.
Mesmo que o esqueça daqui a uns minutos, nunca poderá perder tudo isso.
E sabe de algum modo obscuro que seus cabelos são de náufrago.
Porque sabe – sabe que fez um perigo.
Um perigo tão antigo quanto o ser humano.


Clarice Lispector



Pra mim é mais do que uma prece...
Nào dá pra explicar o quão o mar é grande dentro de mim
Pleno na sua altivez...
E ele é ... sem querer sê-lo,
Ë mais do que agradar aos olhos,
Para aqueles que não sabem,
O mar preenche a alma...
E pra falar a verdade,
 não importa saber o porque:
Simplesmente SINTA...
E de quebra ,
 sempre tem um céu...
mais do que azul...
 
 
 
Na têmpora rolando :
HOME -JACK JOHNSON
clipe AQUI




segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

THE BEAUTIFUL RING

 
 
Na convivência, o tempo não importa.
Se for um minuto, uma hora, uma vida.
O que importa, é o que ficou deste minuto,
desta hora... desta vida...

Mário Quintana





E tudo de você em mim fica,
Sua voz, seu cheiro, seu jeito,
Nossa respiração,
Suas perguntas
Minhas sempre dúvidas...
Tuas certezas.
Nossa vida
Meu amor
Teu amor
As saudades
O desespero
A falta que você me faz
A Ausência
O querer-te sempre
Por perto,
Pra sempre.
Presente
Futuro


(E é uma dor física,Um incômodo mesmo,
É mais do que uma necessidade.
Não dá pra mensurar,
Mais do que prazer
Uma adoração
Te amo muito
Te quero mais.)

Juro!
bjooooo

Na têmpora rolando:
JACK JOHNSON- UPSIDE DOWN
CLIPE AQUI




 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

ESTOU DE VOLTA....

 

 
"Nem sempre a minha boca consegue dizer para você o que quero,
 ainda bem que tenho dedos.
 Se o gênio da lâmpada aparecesse pra mim e dissesse que
 só posso fazer um pedido pra minha vida,
 presta atenção, seria esse:
nunca me perder de você.
 Porque nem sempre eu sei pra onde ir,
mas sempre, sempre mesmo sei pra onde eu quero voltar."

(C.Correa)



Instintivamente quase todos os meus pensamentos
me levam á você.
Sinto sua falta hoje,ainda  agora e sempre...
Mas também sinto sua presença em cada
centímetro do meu corpo...
É sempre mais fácil sorrir com você tão
perto e acreditar que tudo é pra sempre.
As incertezas ficaram pra trás e
Todo o resto agora não mais importa.
Suas dúvidas sempre vão existir,
você vai morrer me perguntando coisas
e eu vou levar uma vida tentando esclarecé-las
E é assim que deve ser ...
Nosso "game" continua
Voltei a respirar,
Saí do meu eixo,
Suponho que me entender
 não é uma questão de inteligência'
Pode ser um mero acaso
E voce descobriu a fórmula.
Portanto prescreva apenas o que me toca
Ou aquilo que possa verdadeiramente  sentir
e me fazer plena..
Assim mesmo:
Egoísta e tua.


Na tempora rolando:
TÃO SEU - SKANK
clipe aqui