quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

PRESSÁGIO....




E no entanto ali estava, a poucos passos,
a sua forma feminina,
que não era nenhuma outra forma feminina,
 mas a dela, a mulher amada,
 aquela que ele abençoava com seus beijos
e agasalhara no instante de amor de seus corpos.

Tentou imaginá-la em sua dolorosa mudez,
 já envolta em seu espaço próprio,
 perdida em suas cogitações próprias,
 por ser desligada dele pelo limite existente
entre todas as coisas criadas.



De súbito, sentindo que ia explodir em lágrimas,
correu para a rua e pôs-se a andar sem saber para onde...



Vinicius de Moraes



 
Na têmpora rolando: Calling all Angels
clipe abaixo:



Um comentário:

Leonardo B. disse...

Por minha grande falta de jeito, mas com o desejo de também partilhar o espírito desta quadra, partilho de Vitorino Nemésio, um outro Natal,

«Percorro o dia, que esmorece
Nas ruas cheias de rumor;
Minha alma vã desaparece
Na muita pressa e pouco amor.
Hoje é Natal. Comprei um anjo,
Dos que anunciam no jornal;
Mas houve um etéreo desarranjo
E o efeito em casa saiu mal.
Valeu-me um príncipe esfarrapado
A quem dão coroas no meio disto,
Um moço doente, desanimado…
Só esse pobre me pareceu Cristo.»

Com um sincero desejo de uma quadra plena,
Um imenso abraço, Ale

Leonardo B.