domingo, 1 de agosto de 2010

EU SEI, TU SABES...



Tu e eu temos de permeio

a rebeldia que desassossega,

a matéria compulsiva dos sentidos.

Que ninguém nos dome,

que ninguém tente

reduzir-nos ao silêncio branco da cinza,

pois nós temos fôlegos largos

de vento e de névoa

para de novo nos erguermos

e, sobre o desconsolo dos escombros,

formarmos o salto

que leva à glória ou à morte,

conforme a harmonia dos astros

e a regra elementar do destino.



(José Jorge Letria)
 
 
Na têmpora rolando :
LOVE REMAINS THE SAME - GAVIN ROSSDALE
                                                              clipe AQUI

5 comentários:

Poeta del Cielo disse...

lindo poema a la union de almas ... que ningueim tenet reduzir esa union

Saludos
abrazos
Linda semana

Rodrigo Brower disse...

"pois nós temos fôlegos largos
de vento e de névoa para de novo nos erguermos e, sobre o desconsolo dos escombros, formarmos o salto que leva à glória ou à morte"

Perfeitoo ^^ Bjooo

Tudo ou nada ... disse...

Você é tão sublime no que escreve, no que interpreta, adoro te ler ...
bjos

Valter Montani disse...

bom dia/boa tarde/boa noite com poesia para você!

Existe algo misterioso
no silêncio de seu olhar
que talvez nunca revele
pois, a mente feminina
é um perigoso enigma
que em vão, os homens
pretendem desvendar.
Mas, para quê conhecer
esse hermético segredo?
Se nosso grande objetivo
sempre por nós perseguido
é encontrar a felicidade
realizar nossos desejos.
Então, não faz sentido
compreender essa paixão!
O que interessa é o milagre
que dá sentido nessa religião.
Ao matar a sede dos corpos
em seu ato misericordioso
vai aos poucos libertando
seus devotos sequiosos
de um enorme desprazer
e, mesmo sem entendê-las
estamos libertos e felizes
duma existência triste e vazia
sem o amor de uma mulher!

Valter Montani

O Profeta disse...

Sacudi a cabeça
Abri os braços e dançou o amor
Com passos hesitantes
Lá partiu uma ultima dor

Escondida estava
No lado esquerdo do sentir
Uma leveza invadiu-me o corpo
Voei na certeza entre a chegada e o partir


Doce beijo