sábado, 5 de dezembro de 2009

LASCIVO....



Tira essa graxa da tua cara,


Ela é o verniz mais limpo e imperfeito,


Porque conheço cada expressão que lança


Nas esquinas de espaços alheios,




Os Sonhos de Amor aos pés do Efemero,


A febre do céu, o chão que rompemos,


Mas o que corta a carne é a fome,


E o que renova a face é teu sangue,


Incoercível tormento que domina o desejo,


Aflição remota e velada,


Vibração do que somos.




Ninguém alimenta minha rebeldia ...


Sozinhos e desenganados nesse abismo que não vemos,


Coagulo o amor numa barganha


Em tua pele escorro - O Prazer-vencido -


É puro engano esse meu improviso,


Pois argumentos não maculam a epiderme,


- Um espaço em vão, o inútil punhal,




Geometria infinita dos sentidos,


Tuas sombras clareiam me


Teu toque me redime


São gestos que procuram o Movimento


Nesse caminho intranquilo

E sem retorno



É a vida assumindo minha loucura mais uma vez .......




Beijoooooo


(Na têmpora: Miss You - Trentemoller
o vídeo tá AQUI)

2 comentários:

Mågø Mër£Îm disse...

Quem não assume a loucura tem problema patológico, a gente que assume não, só somos um tico desvairados e livres em demasia...rs

Ah Lôra... to vivendo de amor e pela lei da vida morrendo um pouco a cada dia... mas ta valendo a pena pra caralho...rs

beijo

[ rod ] ® disse...

lascivo das essências, das negritudes impostas pelo amargo pensar em desalinho ao que esse senhor que bate e pulsa diz. onde o sentir toma formas tão incôngruas quanto ao esquadro quem em mim rege.... bjs.