sábado, 1 de novembro de 2008




De palavra em palavra

a noite sobe aos ramos mais altos

e canta o êxtase do dia.

(EUGENIO DE ANDRADE)




O resto é sempre um pormenor...

E a insignificância deixa de predominar...

Ando meio voadora ultimamente

No sentido figurado...

Literalmente sem muita vontade

De aterrisar...

A ponte aérea anda meio sem graça....

Volto já...

Kissesssssssss


2 comentários:

AugustoMaio disse...

Bem lindo, esse traço sublime de Eugénio.

GUILHERME PIÃO disse...

Até hoje não aterrisei passei e vou passar a minha vida todinha nos ares...
Abraços